sábado, 12 de março de 2011

.eu.

' só valoriza, quando perde' Quantas vezes você já ouviu isso? quando vezes essas belas palavras não foram esfregadas na sua cara , de um modo que você comece a se sentir um lixo? sim.. uso palavras grosseiras quando me refiro a isso. Eu, calma.. quando falo EU, estou sim me referindo a qualquer eu que exista por aí a fora, estou referindo a um EU você, ou a um EU interior. certo, certo.. começaremos a falar o que realmente nos interessa, não é pra isso que estamos aqui? pra tentar passar longos dias, pensando, imaginando a grande causa de estarmos vivos... é pra isso que serve o tempo, pra nos dizer. Voltando a magnífica frase de lá do começo desse diálogo estúpido, onde eu jogo palavras e só. VEJA BEM... só quem realmente sabe do que estou falando, será capaz de compreender o verdadeiro significado disso tudo aqui. É.. serei realista, só aprendemos a valorizar quando perdemos. Me sinto um nada, um lixo, digo isso com orgulho de ser uma a assumir os erros que cometi; digamos que não foram erros, mas vivemos em tempos diferentes das outras pessoas, ou sendo mais clara, da pessoa que está conosco nesse momento, ou já esteve ao nosso lado... brigamos, inventamos desculpas, dores de cabeça, cansaços, deixamos de viver momentos lindos, passamos horas imaginando o que faremos pra comer, pra onde vamos no final de semana, e esquecemos de viver o momento tão sutil como uma gota de chuva que está caindo neste exato momento. Perdemos, arrancamos qualquer valor que pode ser vivido agora, ou que passou, e só aí percebemos o quanto fomos burros em deixar que um momento se tornasse um nada. prefiro acreditar que o meu tempo não era o seu tempo, hoje vejo que sem você dá pra se viver, mas não dá pra se respirar.. opa, vamos com calma, como é isso de viver e não respirar? é.. respirar você, ser você, ser um só ser... coisas bonitas essas, não? é, já vivi um grande amor, talvez vários, gosto de dizer que amo cada um como cada um é, e gostaria mais ainda de entender o verdadeiro sentido do amor, quando palavras são tatuadas em nós, merecemos o maior amor do mundo, porque nós queremos dar esse amor todo também. Pois bem.. me encontro hoje sem saber o que sou eu, se o meu eu existe... porque o meu EU, era ser você.

Um comentário:

Nelly disse...

Pura verdade. Passa o tempo e por mais que ele seja bem aproveitado, quando acontece alguma coisa que tira quem você ama de perto, você vê o quanto você poderia ter aproveitado cada segundo, cada detalhe, cada sorriso, cada briga que no final o motivo era o amor demais que não sabiamos lidar com ele. Bem, o que seria da vida se não fossem esses momentos vividos e lembrados e pra sempre guardados. Sorte pra você=*