segunda-feira, 27 de outubro de 2008

.Um abrigo.

Eu te inventei, e agora preciso desinventar!
Te mascarei, te pintei do jeito que eu queria que você fosse,
Mas essa fantasia não durou muito tempo...
A máscara caiu e o carnaval acabou!
Agora preciso fugir, ir pro lado de lá,
Pra que o céu não caia mais uma vez na minha cabeça.
E não venha atras de mim, dizendo que tudo vai passar,
Cansei de ouvir isso e não ver nada mudar.
Não quero mentir, não quero fugir e não quero me trair,
Só quero achar um lugar seguro;
se possível, dentro de mim!


( C.M. Segunda-feira, 16 de Junho de 2008 )

Um comentário:

Nathy disse...

sei como e isso pow.

bonito poema.